Hunting em RH: saiba o que é e como usar essa metodologia para o sucesso do seu negócio

12/04/2021

Ao invés do candidato buscar a vaga, é a empresa que assume a procura pelo profissional ideal para a função. Conheça mais sobre essa prática e como ela pode representar mais assertividade no processo de recrutamento e seleção da sua empresa.

 

Encontrar o candidato ideal para uma vaga de trabalho é uma das tarefas mais desafiadoras para um recrutador. Essa missão fica ainda maior quando o objetivo é preencher cargos executivos, que exigem alto nível de especialização e características potencializadas. Por isso, muitas empresas têm apostado em uma inversão em relação aos processos tradicionais de seleção: ao invés do candidato ir em busca da vaga, é a empresa que procura pelo profissional. Essa prática é chamada de hunting em RH. Aprenda mais neste artigo sobre essa metodologia e como aplicá-la na sua empresa.

 

O que é hunting em RH?

Hunting é uma palavra em inglês que significa “caçar”. Em RH, esse conceito se baseia em uma estratégia de prospecção ativa dos profissionais mais capacitados do mercado e que podem contribuir com o sucesso da empresa.

Dessa forma, a procura e o contato com os potenciais candidatos à vaga é uma iniciativa do próprio RH, que poderá organizar uma oferta competitiva e que seja atraente ao perfil desejado. Esse processo pode ocorrer mesmo que o profissional esteja empregado, mas receptivo com eventuais novas propostas de trabalho.

Além disso, conforme essa metodologia, o recrutador é chamado de headhunter, ou seja, um “caçador de talentos”. Sua função é estratégica e baseada na busca dos profissionais adequados para a vaga, principalmente em áreas executivas da empresa e em setores onde a liderança é uma característica imprescindível para a realização do trabalho.

Esse recrutador pode ser um colaborador da empresa, treinado para essa função em específico, ou que faça parte de uma empresa especializada nesse tipo de processo de recrutamento e seleção. Leia também sobre como avaliar se um serviço deve ser terceirizado.

Essa prática de “caçar talentos” tem ganhado espaço nas organizações porque permite uma contratação mais assertiva, minimizando a perda de tempo e de dinheiro com um processo seletivo ineficaz e atraindo o profissional certo para ocupar a vaga disponível na empresa.

 

Como funciona o processo de hunting em RH?

O hunting em RH ganha ainda mais força em empresas que reconhecem o valor do capital humano como caminho para o sucesso e ir além dos resultados esperados.

Por isso, o processo de “caça aos talentos” é baseado em técnicas de recrutamento e estratégias. Conheça:

  • Requisitos para a vaga: Assim como em processos seletivos tradicionais, é fundamental especificar, de início, qual é o perfil pretendido para a oportunidade em aberto na empresa. Para isso, é válido especificar quais são os conhecimentos técnicos e pessoais que esse profissional precisa ter, entender quais as suas expectativas para o futuro, visão de mercado no segmento em questão, entre outros. Essas características são importantes para que a escolha do candidato seja bem definida e supra as necessidades do negócio.

 

  • Definição de critérios: Uma das responsabilidades do recrutador é estabelecer os critérios para a escolha do profissional. Isso significa que deve ser bem planejado qual é o teto da faixa salarial que será oferecida, o tipo de especialização mais adequadas aos objetivos da empresa para aquela vaga, qual a importância de experiências pessoais adquiridas ao longo da trajetória, o que é possível oferecer em relação aos benefícios, plano de carreira, entre outros aspectos. Para saber mais, leia também sobre as vantagens e como aplicar benefícios aos funcionários.

 

  • Mapeamento do mercado: É o momento de selecionar os potenciais profissionais que atendam aos critérios estabelecidos na fase anterior e que se encaixam nos objetivos da vaga. Um bom recrutador precisa conduzir essa etapa com diferentes ferramentas para apurar informações sobre o profissional, seja buscando informações em redes sociais (no LinkedIn, por exemplo), entrando em contato com possíveis referências (antigos empregadores), entre outros meios. Não deixa de ser uma etapa fundamental do processo de recrutamento porque é onde a empresa chegará ao perfil certo para a vaga.

 

  • Abordagem dos candidatos: Após o mapeamento, é a etapa de contatar e verificar o interesse do profissional pretendido. A primeira abordagem, em geral, é mais informal, para que o headhunter compreenda mais sobre a situação do candidato, quais as suas expectativas profissionais e também de apresentar quais as necessidades da empresa na busca por aquele perfil. Essa fase tem como objetivo ranquear os profissionais mapeados na etapa anterior, estabelecendo uma ordem de quais são os mais adequados para a empresa e com mais chances de sucesso na contratação.

 

  • Proposta: O headhunter deve apresentar as informações obtidas nas etapas anteriores para os gestores da empresa. Precisa também analisar os pontos fortes e fracos de cada um dos profissionais. Por fim, é o momento de definir qual é a proposta final a ser apresentada - considerando salário e outros benefícios que sejam atrativos e faça esse profissional trocar um emprego por outro.


 

Como o hunting em RH traz benefícios para a empresa?

Implementar essa cultura pode trazer vantagens que vão desde a redução de custos com processos seletivos, além de menos demissões cíclicas, turnover, entre outros. Saiba mais sobre os benefícios do hunting em RH para a sua empresa.

  • Você conhece as necessidades da vaga: Procurar por um candidato do alto escalão de uma companhia precisa de dedicação. Por isso, ao cumprir as etapas da implementação do hunding em RH, o recrutador e a empresa se debruçam sobre todas as necessidades e desafios daquela função. Dessa forma, os riscos de contratar alguém despreparado para tamanha responsabilidade ficam menores, sem comprometer a saúde financeira ou a imagem como empresa boa para se trabalhar.

 

  • Processo mais ágil: Essa técnica permite mais eficiência. Enquanto um recrutamento tradicional recebe currículos e analisa entre esses candidatos, o headhunter vai em busca do profissional mais próximo daquilo que a empresa deseja para a função. Por isso, vai direto ao ponto, permitindo até mesmo que a contratação seja rápida. Esse processo permite otimização de recursos, já que o recebimento e a triagem de currículos tornam-se dispensadas - importante até mesmo em períodos de pandemia, por exemplo.

 

  • Êxito em vagas estratégicas: Lembra sobre aquele desafio, de preencher vagas estratégicas com o candidato ideal, que citamos no início desse artigo? Um dos benefícios mais importantes do hunting em RH é tornar a contratação mais assertiva. Bons perfis estão empregados e dificilmente são atraídos por anúncios de emprego. Mas, geralmente, estão abertos a conhecer novas propostas. Por isso, a sua empresa também pode buscar esse profissional fazendo o caminho inverso e obtendo êxito no processo seletivo.

 

 

Percebeu como nem sempre seguir o modelo tradicional de recrutamento e seleção é mais vantajoso? Existem situações em que o RH de uma empresa precisa ser ainda mais protagonista e saber escolher o profissional ideal para um cargo com tamanha expectativa, principalmente vindas dos gestores da organização. O hunting pode ser uma alternativa bastante promissora e que permitirá ainda mais sucesso interno e externo para a sua empresa.

Leia também sobre como funciona a avaliação 360 graus e como aplicá-la para ter colaboradores mais engajados e focados.