Benefícios para funcionários: entenda as vantagens e como aplicar

03/03/2021

Fazer uma gestão de benefícios eficiente só tem a agregar no valor da empresa

 

Cada vez mais os benefícios para os funcionários são encarados como uma forma de atração e retenção de talentos. Nessa estratégia, as vantagens oferecidas pelas empresas são administradas assertivamente, sempre alinhadas com as necessidades dos colaboradores. Essa importante atividade recebe o nome de gestão de benefícios e é realizada especialmente pelos profissionais de RH, além de gestores em geral.

 

Algumas pesquisas apontam que, para determinada parte dos colaboradores, receber benefícios é tão ou mais importante do que contar com um bom salário. As vantagens oferecidas pela companhia são vistas como uma forma de valorização do funcionário e passam a mensagem de que a empresa de fato se importa com a vida e bem-estar dos seus colaboradores.

 

Quando uma organização não gere bem os seus benefícios, ela deixa de agregar valor aos seus cargos. Dessa forma, as equipes se sentem desmotivadas - o que resulta em perda de produtividade para a organização. Com uma boa gestão de benefícios, o clima organizacional da empresa é potencializado e a imagem empregadora da empresa também ganha destaque no mercado.

 

A importância dos benefícios nas empresas 

 

Muitas vezes, a organização não oferece salários supercompetitivos ou então conta com uma política de não diferenciar os pagamentos para colaboradores que atuam dentro do mesmo segmento. Nesses dois casos, é através dos benefícios que a companhia consegue fazer com que os profissionais se sintam mais valorizados e pensem a respeito da permanência dele na empresa a longo prazo.

 

Além disso, os benefícios têm uma missão de complementar a renda, como explica a supervisora de Recursos Humanos da Express Restaurantes Empresarias, Bianca Zanesi: “Pode ser que eu tenha profissionais que sejam desassistidos em relação à alimentação e as contas mensais fixas de aluguel, luz, água, estejam altas. Se nessa situação, eu enquanto empresa ofereço uma cesta básica ou uma alimentação diferenciada para esse funcionário, ele já entende que isso está agregando muito no orçamento mensal, pois se torna um gasto a menos. Então ele repensa antes de conversar com o mercado e estar aberto a novas opções”, relata.

 

Fique atento ao que é obrigatório! 

Antes de pensar em benefícios inovadores para as empresas, é importante ressaltar que nem todos são “discutíveis”. Alguns benefícios são obrigatórios e não disponibilizá-los pode gerar problemas legais para a organização.

 

Mas o que é obrigatório e o que é facultativo? Para entender essa questão, é sempre importante ter a convenção coletiva do sindicato do segmento. Nesse documento, estarão listados os benefícios que as empresas são obrigadas a fornecerem. Tudo o que não estiver dentro dessa convenção é facultativo.

 

Alimentação: por que esse tema é essencial na lista de benefícios empresariais? 

Entre todos os tipos de benefícios disponíveis para serem oferecidos, a alimentação costuma estar presente no topo da lista de todas as empresas. Não é à toa: estudos indicam que a produtividade e o bem-estar dos funcionários estão diretamente ligados a esse tópico. Além disso, benefícios atrativos dentro da temática da alimentação podem ser um diferencial relevante para a prospecção e retenção de talentos.

 

A supervisora de Recursos Humanos da Express Restaurantes Empresarias, Bianca Zanesi, destaca que as empresas que oferecem aos funcionários a opção de realizar as suas refeições dentro da organização costumam ter vantagens. "Hoje eu percebo que tendo um restaurante dentro da empresa, os profissionais voltam ao trabalho mais dispostos para as atividades. Quando eu não tenho um restaurante dentro da minha empresa, eles têm o tempo de deslocamento para chegar até o local que vão se alimentar; eles enfrentam possivelmente uma fila para se servir; e tem novamente o tempo para retornar ao trabalho. Então o colaborador perde muito tempo de almoço nessa ida e retorno. Quando eu tenho um restaurante na empresa, ele vai até o restaurante, almoça e tem mais tempo de descanso. O intervalo é mais proveitoso. As equipes acabam tendo mais qualidade de vida", avalia.

 

 

Gestão de benefícios: como elaborar benefícios assertivos 

Na hora de oferecer benefícios para os funcionários, não existe fórmula pronta: cada empresa precisa analisar a sua realidade. Mas algumas orientações podem auxiliar os gestores e os profissionais de RH nesse momento.

 

A seguir, confira duas dicas elaboradas em conjunto com Bianca Zanesi, supervisora de Recursos Humanos da Express Restaurantes Empresarias. Com elas, o start para a avaliação e o desenvolvimento de benefícios são facilitados.

 

* Analise o seu público! 

Uma questão que deve ser levada em consideração para elaborar benefícios assertivos é entender qual público está presente na empresa. “O RH deve se perguntar: eu tenho um público mais jovem ou mais sênior? O que atrai um público jovem e um público sênior? Por exemplo: se eu for trabalhar com auxílio educação, quem for sênior normalmente já passou dessa fase. Agora se eu for trabalhar com alimentação e cesta básica, esse perfil mais velho tende a achar mais bacana”, analisa Bianca.

 

* Faça uma pesquisa! 

Outra orientação importante é realizar uma pesquisa com todos os funcionários. “Uma vez por ano, o RH deve elencar no mercado quais são os principais benefícios disponíveis. Diante deles, descarte o que sua empresa já abrange e elenque os benefícios que a sua empresa não tem. Pergunte para as pessoas: desses que não temos, o que podemos agregar de benefícios? E depois, dentre dos que temos: o que poderia ser melhorado? A pesquisa sempre é a melhor alternativa porque você vai captar informações reais. Antes das pesquisas, as empresas têm apenas achismos. A partir da pesquisa, o RH tem informações verídicas, que saíram diretamente do público-alvo da empresa!”, ensina a supervisora de RH.