Luvas descartáveis, distanciamento entre mesas e pratos individuais: conheça todos os cuidados da Express para evitar a disseminação da Covid-19

06/05/2021

Medidas definidas por comitê multidisciplinar buscam garantir a prevenção, monitoramento e o controle da doença nos restaurantes da empresa espalhados pelo país.

 

Preocupada com o bem-estar de todos, sejam profissionais, clientes, fornecedores e a sociedade, a Express Restaurantes Empresariais adotou uma série de medidas para evitar a disseminação da Covid-19 em seus mais de 110 restaurantes. Esse cuidado permite que a empresa siga oferecendo soluções em alimentação para o dia a dia de diferentes organizações, sejam indústrias ou empresas de higiene, limpeza e hospitais – segmentos essenciais para esse momento que vivemos.

 

Neste artigo, saiba mais sobre todos os cuidados adotados pela Express para seguir operando com segurança e atenta à saúde de todos.

 

Plano de ação para evitar a disseminação

Assim que os efeitos da pandemia passaram a fazer parte do cotidiano das pessoas, em março de 2020, a Express criou o Comitê de Gestão SSO Covid-19, um grupo multidisciplinar específico para tratar dos impactos da doença em suas operações.

 

Coube a esse comitê a criação de um plano de ação, baseado em orientações dos órgãos de saúde, para prevenir, monitorar e controlar a doença em seus restaurantes para ajudar a evitar a transmissão do vírus e reduzir o impacto da doença.

 

Além disso, com foco na informação como ferramenta para orientação das pessoas que utilizam o serviço, o comitê planejou diferentes ações de comunicação nos restaurantes para alertar sobre as medidas de prevenção adotadas para a manutenção das atividades – mesmo com restrições previstas em decretos de estados e municípios.

 

 

 

Medidas adotadas nos restaurantes

A Express serve mais de 850 mil refeições todos os meses em restaurantes espalhados por mais de 40 cidades brasileiras. Os restaurantes empresariais, assim como estabelecimentos de alimentação voltados ao público em geral, também precisaram se adaptar conforme os protocolos exigidos pelos decretos estaduais e municipais de cada região onde a Express atua.

 

Além da disponibilização do álcool 70%, uso obrigatório de máscara e distanciamento em filas e mesas, outras medidas foram implementadas nos restaurantes. Saiba mais:

 

Luvas e pratos individuais

A forma como os alimentos ficam à disposição dos profissionais ganhou novos modelos. Em cidades com menos restrições, onde a pandemia estava mais controlada, o buffet foi liberado mediante o uso de luvas descartáveis para contato com pratos e pegadores, além da disponibilização dos talheres embalados em kits individuais de plástico. Em locais com mais restrições, o buffet fica isolado e os pratos são montados individualmente pelos profissionais da Express antes de serem entregues aos colaboradores das empresas.

 

Cardápios não sofreram grandes modificações

Mesmo com esses cuidados, o cardápio principal dos restaurantes Express não foi afetado. Em alguns locais, pensando em ter menos pontos de contato entre as pessoas, cardápios alternativos, como o Lanche Vida Prática, Saborear e o Vida Light precisaram ficar indisponíveis. Saiba aqui sobre os cardápios oferecidos pela Express.

 

Café desativado

O mesmo aconteceu com o tradicional ponto do café, que combina tão bem após as refeições, mas que precisou ser desativado. Isso porque é um espaço caracterizado por contato coletivo, principalmente pelo manuseio da garrafa térmica, por exemplo.

 

Mais tempo de atendimento, menos pessoas no restaurante

Outro cuidado adotado pela Express foi a redução da lotação máxima dos ambientes. Segundo os especialistas, menos pessoas em um único espaço é uma das ações mais eficazes para combater a disseminação da Covid-19. Por isso, as mesas foram reduzidas organizadas de forma distante umas das outras. Os espaços para refeição em cada mesa foram demarcados, evitando contato próximo uns com os outros. Para permitir esse distanciamento, o horário de atendimento da Express aos profissionais da empresa foi ampliado.

 

Ainda mais cuidado com a limpeza

Conhecidos pelo cuidado extremo com a higiene e limpeza antes mesmo da pandemia, os restaurantes ampliaram a atenção com a manutenção correta dos espaços. No buffet, os talheres são higienizados a cada 15 minutos com detergente neutro e álcool 70%. Além disso, os locais de uso comum, como corrimões, mesas, cadeiras e catracas também recebem limpeza frequente com álcool.

 

Atenção ao recebimento

Outro cuidado adotado foi no recebimento dos produtos. Além das boas práticas, já realizadas anteriormente nas unidades operacionais, foi instruída a limpeza com álcool 70% em pacotes de alimentos de gêneros secos.

 

Menos objetos, menos contato

Para contribuir ainda mais com a limpeza e conservação, displays informativos, jogos americanos e itens de decoração também foram retirados dos espaços.

 

Treinamento constante

Para que todas essas orientações sejam realizadas na prática, as equipes da Express passaram por diversos treinamentos em escala. Essas capacitações envolveram, primeiramente, as equipes de coordenação, supervisão até chegar aos profissionais de operação dentro das cozinhas espalhadas pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

 

Na visão do Técnico de Segurança do Trabalho e integrante do Comitê de Gestão SSO Covid-19 da Express, André Patrício, essas medidas contribuem para a saúde de todos.

 

“Para a Express, a segurança e saúde de todos seus profissionais é muito importante. Faz parte do seu propósito: cuidar de pessoas e compartilhar experiências positivas com nossos profissionais, parceiros e clientes. Nossas campanhas de uso de máscara e todos os esforços nas medidas de higienização, isolamento dentro dos restaurantes e orientações a nossos clientes são ações que fazem a diferença em nosso dia a dia e tem sido muito importante para podermos manter nossa operação em pleno funcionamento para atendimento de todos nossos clientes”, afirmou.

 

Reforço na comunicação

Outra ação liderada pela Express foi o reforço sobre as medidas essenciais para um comportamento seguro na orientação dos profissionais.

 

A empresa realizou ações de comunicação interna, alertando os novos cuidados dentro dos espaços, quais as medidas de prevenção e o reforço ao uso obrigatório da máscara. Nessa campanha, cartazes com lembretes para lavagem das mãos, fluxo dos buffets, ocupação dos restaurantes e higienização correta foram espalhados pelas unidades operacionais como forma de também contribuir com essa crise.

 

Uma comunicação clara é uma recomendação para todas as organizações. Saiba também como o RH de uma empresa precisa saber para lidar com a pandemia.

 

Ações para casos suspeitos e confirmados

Um dos maiores desafios nesse período é manter as equipes operacionais trabalhando de forma segura. Por isso, o Comitê de Gestão SSO Covid-19 da Express criou uma série de procedimentos em casos de seus profissionais ou familiares com suspeita ou confirmação da doença.

 

Uma das principais ações foi a testagem dos profissionais com suspeita e também nas equipes quando um colega tem o resultado positivo. Dessa forma, mantendo o colaborador afastado por 7 ou 14 dias, conforme o caso, e retornando às atividades somente após a realização de novo exame com diagnóstico negativo.

 

O rastreamento de todos os profissionais que tiveram contato com casos suspeitos ou confirmados também faz parte do protocolo adotado pela Express.

 

Com integração, foco no bem-estar e na preocupação com a saúde de todos, é possível seguir operando e garantindo alimentação saudável e de qualidade. Por isso, a Express segue em alerta e cumprindo com todos os protocolos de segurança em suas diversas unidades espalhadas pelo Brasil. Tudo para que possamos superar esse momento rapidamente e seguirmos em frente.

 

Você sabia que uma das maneiras de aumentar o bem-estar e permitir boas sensações aos profissionais da sua empresa é dar atenção à alimentação? Saiba neste artigo da Expresso como fazer o seu colaborador se sentir em casa oferecendo refeições com sabor de comida caseira.

 

Contribuíram para este artigo:

Ana Paula Gallas, Coordenadora de Qualidade
André Patricio, Técnico de Segurança do Trabalho