Express

Dia Mundial da Qualidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Na segunda semana de novembro é comemorado o Dia Mundial da Qualidade, e nós da Express não poderíamos deixar passar em branco uma data tão importante como essa. Hoje falaremos um pouco sobre a importância da qualidade, sua história e processos.

Anunciado oficialmente pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1990, o Dia Mundial da Qualidade foi instituído na segunda quinta-feira do mês de novembro, todavia há registros de comemorações deste dia muito antes de 1990, além disso, outro ponto de grande importância que precisamos mencionar, é que o Dia Mundial da Qualidade está grandemente ligado ao Chartered Quality Institute – CQI, que é um órgão mundialmente reconhecido sem fins lucrativos, que tem como principal objetivo ser o órgão oficial para profissionais da qualidade, buscando melhorar o desempenho das organizações e desenvolver a capacidade de gestão de qualidade nas empresas. Neste ano o Dia Mundial da Qualidade será comemorado dia 10 de novembro, contudo o tema qualidade é muito abrangente e possui muitas informações e temas a se citar, lembrar e comemorar, por isso algumas organizações optam por comemorar não apenas um dia da qualidade, mas optam muitas vezes pela Semana da Qualidade.

Agora que já entendemos o que é o Dia Mundial da Qualidade e quando ele é comemorado, vamos nos contextualizar historicamente e socialmente sobre o tema qualidade e entender o porquê desse processo e o grau de sua importância. É comum hoje termos pessoas que cuidam da qualidade dos processos dentro das organizações, mas nem sempre foi assim, houve um grande avanço durante anos para chegarmos aonde estamos. Vamos nos contextualizar.

Antigamente antes da Revolução Industrial quando os bens para comercialização eram produzidos a mão, era costumeiro haver pouca demanda, pelo fato de que os produtos eram produzidos a mão, e apenas as pessoas com grandes cargos sociais e com bastante dinheiro na época podiam comprar, ocasionando em uma baixa demanda, mas também resultando em uma produção mais cuidadosa e com mais qualidade. Ao passar dos anos, chegou o momento em que a sociedade entraria na Revolução Industrial, onde pessoas seriam contratadas e fábricas criadas, a demanda na Europa viria a aumentar drasticamente e a produção também.

Ao decorrer dos anos e com o avanço da tecnologia crescendo mais e mais, a produção continuou crescendo e no período entre 1919 e 1930 a produção estava se tornando cada vez mais complexa, e houve a necessidade de introduzir capatazes para supervisionar a produção visando diminuir os erros de produção, pelo fato de que o pagamento naquela época era realizado por peça produzida, então ficava muito mais suscetível e provável os erros de fabricação.

No início da década de 1940, o mundo se encontrava em uma crise por conta da Segunda Guerra Mundial. Por causa da produção em massa, notou-se necessário métodos mais rigorosos de controle de qualidade. Um dos processos que passaram a ser muito utilizados foi o (CEP) – Controle Estático de Processos, que se baseava em uma ferramenta que era utilizada para fornecer informações mais seguras e diagnósticos, ajudando na prevenção de erros. Além disso foi começou a ser utilizado gráficos de controle de estatísticas dentro das organizações, cada vez se tornando mais comum.

  Em 1968 o nomeado vice-presidente da (ASQC) – American Society for Quality Control, Armand Vallin Feigenbaum escreveu seu primeiro livro sobre o controle de qualidade, que acabou se tornando um best-seller, o que acabou ocasionando em um grande reconhecimento por sugerir e defender ideias inovadoras para a gestão de processos.

Armand apresentou o conceito Total Quality Control (Controle Total da Qualidade), esse conceito se baseava na ideia de que o controle de qualidade dentro de uma organização dependia de todos os profissionais envolvidos, ele defendia que aplicando esse conceito se conseguiria um sistema eficaz para avançar ao progresso e aumentar o esforço do grupo, aumentando a qualidade da produção. Ao passar dos anos o Total Quality Control, agora conhecido pela sigla TQC, acabou passando por vários processos de reformulações, atualizações e repaginações, e junto aos consultores empresariais William Deming e Joseph Moses Juran, eles chegaram juntos ao conceito do Total Quality Management – (Gestão de Qualidade Total). Esse conceito continuava com a mesma ideia, mas ia mais além o aperfeiçoando, focava em estratégias que precisavam ser implantadas para conscientizar todos da empresa sobre os processos para manter e aperfeiçoar a qualidade, dentre os estágios que são formados o TQM – Total Quality Management, estão concentrados o planejamento, a organização, o controle e a liderança.

 Hoje a qualidade nas empresas é vista como algo muito importante, e muitas organizações não medem esforços para aperfeiçoar e aprimorar suas equipes e processos, visando buscar um melhor resultado. As organizações se baseiam em alguns princípios, dentre eles estão: foco no cliente, liderança, engajamento das pessoas, abordagem de processos, melhoria, tomada de decisões baseada em evidências e gestão de relacionamento.

Ao saber de todo esse contexto, nós da Express podemos nos orgulhar, por ser uma empresa que busca sempre se aperfeiçoar, tendo processos de qualidade que nos ajudam no dia a dia, buscando sempre dar o melhor para o nosso cliente, pois como sabemos, nós somos fanáticos pelo sabor e atendimento.

Texto escrito por Gustavo Henrique Jordan.

Continue lendo

A proteção de todos está em suas mãos!

Higienizar as mãos é um ato de cuidado individual e coletivo; assim no dia 15 de Outubro acontece o Dia…

Conheça mais sobre a culinária do Rio Grande do Sul

O dia 20 de setembro, conhecido como o Dia do gaúcho. A data recorda o início a Revolução Farroupilha, ou Guerra…

Já se Perguntou Como Está a Sua Imunidade?

"Você deve estar com a imunidade baixa!" Quem nunca escutou essa frase? Vinda de um amigo, da mãe ou até…