People Analytics: o que é e como implantar na sua empresa

25/05/2020

 

Na hora de tomar alguma decisão na empresa, é extremamente importante basear a escolha em dados e informações para ter mais assertividade. Durante muitas décadas, a gestão de pessoas era um setor que deixava a desejar nesse aspecto por falta de tecnologias e metodologias específicas para esse ramo. 

 

Nos últimos anos, porém, esse cenário mudou. Com o People Analytics, é possível coletar, organizar e analisar os dados sobre o comportamento dos colaboradores. Dessa forma, a tomada de decisões da área de gestão de pessoas é facilitada, pois o processo antecipa tendências e aprimora estratégias. Saiba mais a seguir!

 

O que exatamente é People Analytics? 

 

Como o próprio nome indica, People Analytics é uma abordagem baseada na análise de pessoas! Nesse processo, dados sobre a equipe são coletados e estruturados. O cruzamento dessas informações ocorre por meio de softwares que organizam as informações de diversas fontes. 

 

O resultado dessa abordagem é um gerenciamento de Recursos Humanos cada vez mais completo e eficaz. Fatores como produtividade, engajamento e rotatividade podem ser acompanhados de perto e de forma imediata. 

 

No geral, essa abordagem conta com três etapas: 

 

1. Coleta de dados: nessa fase, todos os dados que serão analisados são coletados. As informações podem vir de pesquisas internas, de currículos dos interessados, dos próprios sistemas de gestão, de redes sociais e assim por diante. 

 

Para saber quais dados pode coletar, identifique os problemas que você deseja resolver com a metodologia do People Analytics. Existe uma infinidade de possibilidades. Veja dois exemplos:

 

 - De que forma podemos aumentar o engajamento das nossas equipes?

- Como podemos impulsionar nossas vendas em 20% no próximo ano? 

 

Vale destacar que nessa etapa de definição do problema você deve priorizar as dores do negócio como um todo e não algo específico dos departamentos de RH. Assim que definir os objetivos, elenque-os em ordem de importância: qual é o mais urgente e deve ser resolvido o quanto antes? Com base nisso, parta para a coleta de dados. 

 

2. Organização e cálculo: depois de coletados, os dados são organizados e um cálculo é realizado pela própria ferramenta escolhida. Quanto maior for a quantidade de informações coletadas, maiores serão as possibilidades de cálculos. 

 

É nessa etapa que você terá as respostas para todas as perguntas que fez usando o People Analytics. Os retornos aparecem de maneira estruturada, clara e transparente. Isso facilita bastante o próximo passo, que foca na análise profunda das respostas. 

 

3. Análise e modelagem: essa é a fase em que os benefícios do People Analytics mais aparecem! Com base nos dados e nos cálculos, as empresas conseguem analisar tendências, forças e fraquezas da sua empresa. 

 

A modelagem, vale especificar, é o cruzamento de todos os dados, variáveis, números e pesquisas coletados nas etapas anteriores. Se a sua pesquisa, por exemplo, for focada em fatores que impedem a retenção de talentos, pode ajudar a relacionar os dados coletados com as avaliações de desempenho dos gerentes e com o índice de satisfação dos benefícios da empresa.

 

Já se seu objetivo era descobrir a conexão entre escolaridade e produtividade dos seus colaboradores, você poderá analisar com os critérios e os detalhes das últimas promoções. Temas rotineiros também podem ser analisados: se a empresa perceber que a maioria dos atestados é motivado por causa de gripes e resfriados, talvez você possa amenizar isso com a divulgação de formas de prevenção. Vale ainda dar uma pesquisa nas condições dos locais de trabalho: será que o ambiente não está potencializando a proliferação de doenças respiratórias?

 

Com dados concretos em mãos, a gestão de pessoas poderá tomar decisões com mais embasamento e assertividade. Além disso, o People Analytics oferece a análise de dados que antes não estavam organizados de uma forma que possibilitava qualquer avaliação adequada. 

 

Quais problemas essa abordagem pode resolver?

 

Analisando dados da gestão de pessoas, uma série de desafios do setor de Recursos Humanos pode ser minimizada. É possível gerar impactos positivos no desempenho ao identificar as condições que favorecem a produtividade e o bem-estar de determinadas equipes, como por exemplo uma boa alimentação ou um ambiente de trabalho mais iluminado. 

 

Analisando dados, os gestores conseguem avaliar desde situações complexas até problemas pequenos que persistem. É possível reconhecer colaboradores que se destacam e identificar problemas como baixa produtividade, pouco engajamento, insatisfação com liderança e alto índice de rotatividade. 

 

Ao utilizar dados para orientar os processos de gestão de pessoas, as empresas têm acesso a uma série de vantagens. Confira 4 dos principais benefícios que podem ser percebidos com o People Analytics: 

 

- Melhora na motivação das equipes: 

 

Com a coleta de dados, é possível entender o que influencia no engajamento dos profissionais. Trace como objetivo: quais são as ações e os projetos que motivam as nossas equipes? Com os dados coletados e analisados, a empresa consegue ajustar situações e rever processos que não estejam impactando positivamente os funcionários. 

 

- Monitorar a produtividade da marca: 

 

Você já deve ter ouvido a máxima que diz que tempo de trabalho não é, necessariamente, tempo produtivo. A afirmação certamente é real! A produtividade depende de uma série de fatores, como ambiente de trabalho, bem-estar, tempo de descanso, motivação, processos e lideranças. Com o People Analytics, o RH consegue perceber onde estão as principais lacunas que precisam ser preenchidas para que os colaboradores sejam mais eficientes. 

 

- Seleção e recrutamento mais assertivos: 

 

Foi-se o tempo em que um bom currículo era sinônimo de uma contratação adequada. O recrutamento e a seleção devem considerar outros aspectos, como alinhamento de valores com a empresa e perfil geral de trabalho. Nesse aspecto, o People Analytics ajuda os profissionais de RH a descobrir qual é o colaborador ideal para a vaga em aberto na empresa.  

 

- Decisões assertivas: 

 

Como citado anteriormente, o cruzamento de dados permite que as decisões sejam realizadas de forma mais estratégica, o que é essencial para a sustentabilidade e crescimento de qualquer negócio. O RH, portanto, não é o único beneficiado: toda a empresa tem ganhos quando a gestão de pessoas é realizada com foco em eficiência e assertividade. 

 

Para implementar o People Analytics em uma empresa, o indicado é buscar um sistema de RH especializado em gestão de pessoas ou uma consultoria que conte com essa abordagem. Existe uma série de possibilidades no mercado: escolha a opção que se encaixa melhor no perfil da sua empresa.