Onde as empresas mais erram no planejamento estratégico?

02/03/2020

Ter um planejamento estratégico já é um grande diferencial para qualquer empresa. Essa prática demonstra que existe um intuito no negócio de querer evoluir as atividades e os processos a médio e longo prazo. É nesse momento que a organização define suas metas, objetivos e em seu planejamento tático, as maneiras adequadas para alcançá-los.

 

Muitas vezes, porém, o planejamento estratégico de uma empresa não anda alinhado com as demais ações da marca. Esse cenário costumar colocar em risco a capacidade das empresas em atingir seus objetivos. 

 

Mas, afinal, como fazer um planejamento estratégico e como aplicá-lo em uma organização? Para Paulo Marques, que faz parte da assessoria de implantação da Express Restaurantes Empresariais, não existe uma fórmula mágica para isso.

 

"Acreditamos que cada empresa pode desenvolver um modelo que a permita construir um caminho para atingir o melhor resultado. Colocar em prática a metodologia do planejamento estratégico não garante uma alta performance, mas oferece e habilita as empresas a usarem uma gama de ferramentas que as ajudam na evolução. São os gestores, junto a suas equipes, que irão desenvolver o plano de ação que melhor se adapte à cultura da organização", destaca.

 

Embora a aplicação do planejamento estratégico possa variar de uma empresa para outra, algumas falhas são comuns no desenvolvimento dessa estratégia.

 

Confira abaixo três erros que podem ser evitados. As dicas foram elaboradas com o auxílio de Marques.

 

1-Envolver poucas pessoas no planejamento estratégico

 

As melhores práticas vivenciadas até hoje foram as de "visão compartilhada", onde a empresa toda pode ajudar na construção dos objetivos. Desta forma, é possível engajar grande parte dos profissionais da organização na construção do melhor caminho e definir a cadência a ser empregada para abreviar o tempo em atingir um determinado objetivo. 

 

Também não podemos ser seduzidos a ideia de que o planejamento estratégico deve ter a participação de todos durante todo o tempo. O que queremos dizer é que envolver o maior número pessoas trará um resultado mais eficiente e alinhado ao propósito que o conselho e os sócios querem atingir.

 

2- Criar metas ilusórias

 

Ao planejar os objetivos da empresa, é preciso conhecer com profundidade todos os processos da empresa - por isso, inclusive, a importância de envolver o maior número de pessoas. Os gestores devem ter em mente quais são os pontos fortes e as fraquezas do negócio.

 

É essencial estabelecer prazos bem definidos e possíveis para os objetivos. Dessa forma, o planejamento estratégico terá metas assertivas e não ilusórias, o que potencializa o empenho das equipes.

 

3- Não acompanhar e nem atualizar os objetivos

 

Um erro de planejamento frequente das empresas ao definir os objetivos é deixá-los de lado depois de determinar os principais pontos. Em um mercado dinâmico como o que vivemos, é fundamental atualizar e revisar as metas constantemente.

 

Tão essencial quanto definir os objetivos é acompanhar de perto as ações que estão sendo colocadas em prática. Ao deixar o planejamento estratégico como pauta constante, fica mais fácil mantê-lo como prioridade para todos.

 

Você pode gostar também de nossos outros artigos sobre planejamento:

 

5 Razões para realizar planejamento estratégico

 

Planejamento estratégico para redução de custos em RH

 

Como envolver os colaboradores no planejamento estratégico